(Quase) todo sistema será legado

Você ouve falar ou lê sobre empresas legais, que deixam levar cachorro pro escritório e que oferecem academia de ginástica, salão de jogos, ioga e cromoterapia durante o expediente. Pra completar, eles ainda desenvolvem aplicações revolucionárias e falam em IoT, Jarvis (na vida real) e DevOps. Nessa hora, você se lamenta por estar trabalhando com sistema legado?

Bem… talvez você não esteja vendo pelo ângulo certo…

Continuar lendo (Quase) todo sistema será legado

Mainframes para estudar e praticar

Uma das maiores dificuldades para quem quer aprender a trabalhar com mainframes é encontrar um ambiente onde o programador autodidata possa praticar. Existem pouquíssimas opções disponíveis na internet. Neste artigo vamos mostrar o que encontramos até agora.

Continuar lendo Mainframes para estudar e praticar

Um mainframe disponível para praticar

A empresa canadense Dezhi Systems talvez seja a única instalação no mundo que permite o acesso gratuito a um mainframe, completo e operacional, para estudar e praticar. Neste artigo mostramos como você pode acessá-lo e quais são as regras que tem que seguir para que não seja banido do sistema. Continuar lendo Um mainframe disponível para praticar

Por que aprender a programar em COBOL?

Uma linguagem de programação procedural, verborrágica, difícil de dominar, que as universidades não ensinam mais, criticada por (quase) todo mundo mas que continua viva e forte há quase 60 anos nas maiores empresas do mundo.

Tenho pelo menos sete motivos para você aprender essa linguagem.

Continuar lendo Por que aprender a programar em COBOL?

O COBOL orientado a objeto

International Standard Organization (ISO) aprovou em 2002 (e depois revisou em 2014) um novo padrão para o COBOL que, dentre outras alterações, tentou unificar a notação da orientação a objetos na linguagem.

A ISO forçou a barra? Ou essa evolução era realmente necessária?

Continuar lendo O COBOL orientado a objeto